Governo do Estado do Rio Grande do Sul
Início do conteúdo

Operação Tiradentes 2 termina com resultado positivo

Publicação:

No RS, foram empregados 3.364 policiais militares; 1.113 viaturas; cinco embarcações e três aeronaves
No RS, foram empregados 3.364 policiais militares; 1.113 viaturas; cinco embarcações e três aeronaves - Foto: Rafael Silva/BM
Por Texto: Clélia Admar/Ascom BM

Durante 40 horas ininterruptas, a Brigada Militar (BM), assim como as demais forças militares estaduais do Brasil, atuou na segunda edição da Operação Tiradentes. Foram 236 prisões; 32 veículos recuperados; 13.558 pessoas abordadas; 1.136 ocorrências atendidas e mais de dois quilos de drogas apreendidos.

Em todo o país, desde a zero hora de sexta-feira (11) até as 16h de sábado (12), o policiamento ostensivo foi ampliado, com o objetivo de demonstrar à população o impacto do trabalho conjunto das corporações. No território gaúcho, um dos principais objetivos da iniciativa foi reduzir índices de criminalidade, como homicídio, latrocínio e roubos. Para isso, foram empregados efetivo de 3.364 policiais militares; 1.113 viaturas; cinco embarcações e três aeronaves.

De acordo com o subcomandante-geral da BM, coronel Eduardo Biacchi Rodrigues, a Operação Tiradentes é a maior ação policial em nível nacional, pois envolve todas as forças policiais militares dos 26 estados e do Distrito Federal, em uma demonstração que a união de esforços é o maior instrumento que há no enfrentamento ao crime. “As ações policiais visaram, prioritariamente, à prevenção de crimes e isso foi obtido com êxito. Assim, o comando avalia os resultados como extremamente positivos”, afirmou.

O Conselho Nacional de Comandantes Gerais das Polícias e Corpos de Bombeiros Militares do Brasil (CNCG) foi responsável pela gestão, planejamento, coordenação, compilação e divulgação dos dados e informações relativos aos resultados da segunda edição da Operação Tiradentes.


Edição: Sílvia Lago/Secom

Secretaria da Segurança Pública